REESTRUTURAÇÃO

Consiste em um trabalho intenso e estratégico voltado a reorganizar a empresa na sua gestão administrativa, devolvendo toda sua capacidade de gerar e produzir resultados, tendo como alicerce a reorganização da sua gestão financeira, produtiva e operacional, adequando-a à nova realidade de mercado. 

Para quais empresas?

Empresas endividadas

Dívidas com bancos, fornecedores, débitos fiscais e trabalhistas, factoring e outras pendências financeiras.

Empresas com problemas estruturais

Empresas com problemas internos, linha de produção desorganizada, falta de organização administrativa etc.

Empresas com baixos resultados econômicos

Deficiência de fluxo de caixa, baixa rentabilidade dos produtos / serviços, descontrole de despesas e custos, empresas com baixos resultados econômicos para manter um negócio.

ETAPAS DA REESTRUTURAÇÃO

A primeira etapa consiste no levantamento dos dados iniciais, através de diversos métodos de auditoria determinam a abrangência do trabalho a ser executado bem como o remédio a ser aplicado a cada caso, nas esferas financeiras, administrativas e judiciais.

Ações que visam fortalecer o caixa e interromper a sangria do mesmo são de suma importância para a manutenção da atividade empresarial.  

Medidas como o rompimento de obrigações contratuais com os bancos, negociação de dívidas com fornecedores, corte imediato de gastos e demissões, são ações comumente realizadas nesta fase.

Se a situação for de descontrole total, a blindagem patrimonial da empresa e de seus gestores também pode ser iniciada nesta etapa.

De posse de todos os levantamentos da fase 1, é formulado o plano de reestruturação que podem ser, por exemplo: redução de custos, pessoal, ativo etc. Se a causa for estratégica, até o modelo de negócios será repensado. O plano inclui:

  • Implantação de um novo plano de negócios
  • Reversão de toda gestão financeira e de caixa
  • Redução de custos e despesas e ativos desnecessários
  • Outras medidas que dependem especificamente da particularidade de cada empresa]

*A depender da situação da empresa, a mesma poderá optar pela Recuperação Judicial ou Extrajudicial.

Uma vez equacionado os problemas mais graves e estabilizado as operações (fluxo de caixa, redução de despesas etc.), conforme as etapas anteriores, o propósito agora é de retomar o crescimento da empresa, executando assim o que foi estabelecido no plano de recuperação, com a finalidade de iniciar uma nova fase de gestão empresarial para o crescimento e investimento futuro da empresa.

Outros Serviços

Gestão Empresarial

Contábil

Marketing